Cachoeira do Campo

Banda Euterpe Cachoeirense comemora 165 anos de fundação com Alvorada Solidária

Cachoeira do Campo 21/10/2021/ 14:40:00
Banda Euterpe Cachoeirense comemora 165 anos de fundação com Alvorada Solidária Foto/Divulgação: Banda Euterpe Cachoeirense

Publicado por Rádio Sideral

A Banda Euterpe Cachoeirense (BEC) comemora 165 anos de fundação no dia 25 de outubro

No próximo domingo, 24 de outubro de 2021, a Banda Euterpe Cachoeirense, em comemoração aos seus 165 anos, irá promover a sua tradicional Alvorada Festiva.

No entanto, neste ano, o evento será uma Alvorada Solidária em prol das vítimas após as fortes chuvas ocorridas no começo da semana em Cachoeira do Campo e Amarantina. Neste momento tão difícil, a Banda Euterpe Cachoeirense vem se solidarizar com os atingidos e terá a seguinte programação:

Dia 24 de outubro (Domingo) a partir das 5:00h – Tradicional alvorada

Durante o trajeto (Bairro Santa Luzia – Tombadouro) a Banda Euterpe Cachoeirense estará arrecadando MATERIAL DE LIMPEZA e de HIGIENE PESSOAL. Estão sendo de grande necessidade no momento.

As pessoas poderão também deixar seus donativos, em nome da Banda Euterpe Cachoeirense, nos seguintes pontos de Cachoeira do Campo, DURANTE A SEMANA, NO HORÁRIO COMERCIAL:

Elétrica São Judas Tadeu – Rua São Francisco, nº 2 – Bairro São Francisco

Brico Artes Gráficas Ltda. – Rua Afonso Maximiano Dias, nº 277 – Centro

A BANDA EUTERPE CACHOEIRENSE, DESDE JÁ, AGRADECE A TODOS!!!

Saiba um pouco mais sobre a Banda Euterpe Cachoeirense

A Banda Euterpe Cachoeirense foi fundada em 25 de outubro de 1856 pelo capitão Rodrigo José de Figueiredo Murta. Esta banda foi apelidada, ao longo de sua história, de “Banda de Cima” devido à sua sede se situar na parte mais elevada da antiga Cachoeira do Campo.

Pode ser uma imagem de uma ou mais pessoas, pessoas em pé e texto que diz

Foto: Banda Euterpe Cachoeirense nos anos de 1940

Atualmente a banda é composta por cerca de 40 músicos, entre músicos fixos e convidados. Alguns destes músicos quais já são profissionais. Tem como uniforme a túnica cinza chumbo, camisa branca, gravata e calça azul-marinho e o tradicional uso do quepe, referência às antigas tropas de exército.

Seu repertório inclui os tradicionais dobrados, valsas, marchas festivas e militares, maxixes, choros, peças clássicas, música popular e internacional.

É considerada pela Secretaria de Cultura do Estado de Minas Gerais a banda mais antiga deste estado em atividade ininterrupta. Inclusive, nos seus arquivos, possui registradas todas as diretorias desde 1856 até os tempos atuais.

Outras Notícias