Geral

Corpus Christi: saiba significado da data e por que sempre cai às quintas

Geral 02/06/2021/ 18:00:00
Corpus Christi: saiba significado da data e por que sempre cai às quintas Foto/Arquivo/Créditos: Ane Souz

Publicado por Matheus Adami - UOL  

O feriado de Corpus Christi faz parte do calendário católico. Contudo, mesmo quem não segue os preceitos da religião, se beneficia, já que é um ponto facultativo normalmente transformado em feriado e que sempre cai em uma quinta-feira. Em 2021, isso acontece em 3 de junho.

Mas por que o Corpus Christi não tem uma data certa e por que só os católicos consideram o feriado uma festividade religiosa?

Qual a origem de Corpus Christi?

O Corpus Christi foi instituído como uma nova data comemorativa e não adaptada de uma tradição anterior, como acontece com a Páscoa, por exemplo. A festa surgiu por iniciativa do papa Urbano 4º, que instituiu o Corpus Christi oficialmente por meio da bula Transiturus, em 8 de setembro de 1264.

O pontífice não inventou a festa da cabeça dele. Quando ainda era um padre, conheceu na Bélgica uma freira chamada Juliana de Mont Cornillon — mais tarde conhecida como Santa Juliana—, que teria visões. Ela afirmara que o próprio Cristo lhe dizia para que a eucaristia fosse celebrada com honra. Isso teria ficado na cabeça do futuro papa. Além disso, houve outro episódio decisivo: o chamado Milagre de Bolsena.

"Diz a história que um padre tinha dúvidas quanto à presença de Cristo na eucaristia e aí ele peregrinou a Roma. Na cidade de Bolsena, resolveu celebrar a missa e, quando ele partiu a hóstia, começou a escorrer sangue", conta Silva.

O sangue teria sido tanto que não apenas encharcou o corporal, um pano quadrado que fica no altar, mas manchou o chão da igreja. Então Urbano 4º, agora papa, ordenou que os objetos sagrados do evento fossem levados à cidade de Orvieto em procissão.

Juntado o episódio de Bolsena com a lembrança da freira Juliana, o pontífice decretou que o Corpus Christi passasse a ser considerado uma festividade oficial da Igreja Católica. A festividade chegou ao Brasil pelos portugueses que povoaram o Brasil Colônia.

Por que Corpus Christi tem datas diferentes a cada ano?

Boa parte dos eventos religiosos possuem relação com a Páscoa. Logo, se a data da Páscoa é alterada a cada ano, o mesmo acontece com o Corpus Christi. O cálculo é o seguinte: a festa acontece na quinta-feira imediatamente depois do domingo da Santíssima Trindade —que, por sua vez, ocorre no domingo seguinte ao Pentecostes.

O Pentecostes acontece 50 dias após a Páscoa. Portanto, o Corpus Christi acontece 60 dias após a Páscoa. Em 2021, o Domingo de Páscoa foi em 4 de abril, então o Corpus Christi ocorre em 3 de junho.

Corpus Christi e os tapetes

Uma das tradições mais presentes no Corpus Christi é a confecção de tapetes. Em diversas cidades do Brasil, fiéis produzem imagens com sal, serragem, borra de café e outros materiais. O significado é preparar o caminho por onde o corpo de Cristo vai passar.

"É a preparação da via onde o sacramento vai passar. Normalmente, é feita com antecedência, na madrugada", explica o frei Lisaneos Prates, também professor da PUC-SP.

A tradição teria se iniciado no arquipélago dos Açores, pertencente a Portugal, no século 13. Daí, foi "importada" para o Brasil com a chegada dos portugueses, a partir de 1500. Na quinta-feira de manhã, acontece a missa solene e então a procissão.

"A procissão é na rua, com a hóstia grande, que se coloca na custódia, que passa a ser chamada de ostensório. E aí o povo, para prestar devoção, vai percorrer as ruas para abençoar a cidade. O terceiro momento é a adoração do sacramento, quando o padre ou diácono estende o ostensório ao povo, abençoando", completa Prates.

Por que evangélicos não comemoram o Corpus Christi?

Para muitos evangélicos e cristãos da linha protestante, o Corpus Christi é somente um feriado "comum", sem contornos religiosos. O motivo é simples: diferenças interpretativas em relação ao sentido da eucaristia.

Para os católicos, durante a cerimônia, acontece um fenômeno chamado transubstanciação — basicamente, a transformação real e literal da hóstia e do vinho no corpo e sangue de Jesus Cristo.

Para os protestantes, em linhas gerais, o que acontece é a consubstanciação. Ou seja: o pão e vinho continuam sendo alimento, sem a transformação entendida pelos católicos.

"Os protestantes compartilham com os católicos os sacramentos da eucaristia e o batismo. Mas não se comemora o Corpus Christi por causa da discordância em relação à eucaristia, à Santa Ceia", explica Gerson Leite de Moraes, coordenador do curso de teologia da Universidade Presbiteriana Mackenzie.  

Outras Notícias