História

História da Estação Ferroviária de Ouro Preto-MG

História 07/06/2019/ 18:04:28
História da Estação Ferroviária de Ouro Preto-MG

A ESTAÇÃO: A estação de Ouro Preto, aberta em 1888 quando a cidade ainda era a capital da Província de Minas Gerais. Foi construída no bairro da Barra, por ser este a parte mais plana da cidade, e num local que os moradores chamavam de Praia do Circo, onde as trupes circenses montavam seus espetáculos. 
Como só acontecer em Minas, em alguns trechos a linha do ramal compartilha espaço com as ruas da cidade. 
Até a década de 1950, uma usina siderúrgica experimental operada pelos alunos da Escola de Engenharia de Minas e Metalurgia de Ouro Preto ficava ali ao lado da estação e dispunha de ramal próprio. 
Pelo menos até 1980 ainda havia movimentação de passageiros que podiam se utilizar dos trens mistos. 

Depois, a estação foi fechada, os trilhos no ramal chegaram em grande parte a ser retirados, a estação passou um tempo abandonada, foi reformada e finalmente em 2006 sofreu uma grande reforma para ser a estação inicial do trem turístico de Ouro Preto a Mariana operado pela FCA a partir de 05/05/2006 - o segundo, pois um outro trem deste tipo, o primeiro, operado pela RFFSA, operou de 1986 a 1996 utilizando primeiramente vaporeiras Baldwin e Pacific e no final diesels U13-B. O novo trem da FCA era puxado por uma locomotiva a vapor Santa Fé oriunda da antiga E. F. Teresa Cristina, em SC, e com 6 carros de aço, sendo um panorâmico. O prédio da estação passou então a servir, além de estação, como museu ferroviário, contendo uma maquete da linha turística recém-inaugurada. (como podemos ver na foto abaixo de Ane Souz, a maquete)

Em 2016, o trem ainda existia, mas era puxado - já havia alguns anos - por locomotivas diesel. A máquina a vapor não aguentou. 

A estação e a cidade, provavelmente anos 1920 (Autor desconhecido).

HISTÓRICO DA LINHA: O ramal de Ponte Nova foi construído em 1887 e 1888 para, da estação de Burnier, se atingir Ouro Preto, então capital da Província, de forma que ela se ligasse com o Rio de Janeiro por via férrea. Somente mais tarde, entre 1914 e 1926, é que foi construído o trecho que chegaria até Ponte Nova. Por uma resolução da RFFSA, RI-51 de 2/6/1964, o ramal passou a ser operado pela Leopoldina. Até 1980 ainda havia trens mistos percorrendo o ramal. Atualmente o ramal da Ponte Nova está desativado, tanto para passageiros como para cargas.Seus trilhos foram praticamente todos arrancados.

As informações são do site Conheça Minas
Outras Notícias
Rádio Sideral Cachoeira do Campo