Cultura e Turismo

Conheça São Bartolomeu-MG: a terra da Goiabada

Cultura e Turismo 02/05/2019/ 15:10:07
Conheça São Bartolomeu-MG: a terra da Goiabada São Bartolomeu é a nossa sobremesa. Também pudera: o mais antigo distrito de Ouro Preto, 15 quilômetros da sede, tem como maior atração os doces caseiros. Em cada casa há uma doceira de mão cheia na cozinha. E o forte é a goiabada cascão. (foto acima de Arnaldo Silva)

Por isso, se estiver de regime, saiba que passar por ali será uma prova de fogo. A tentação está nas esquinas, nos casarões, nas ladeiras e nas ruas do lindo lugar. (foto acima e abaixo de Arnaldo Silva)

Não é de se entranhar que no cartório de São Bartolomeu elas estejam nas prateleiras. “Nossos quitutes são o nosso patrimônio”, garante o juiz de paz Vicente Quirino Fortes. Ele mesmo é doceiro, dos mais famosos da região. Além da goiabada, faz a pessegada cascão e o doce de limão-rosa, em calda. 
O primeiro é feito com pêssegos verdes, o que o deixa com uma cor peculiar. “Depois de pronto, ele é colocado em caixas e ganha a forma de barra”, conta. O segundo é com limão-capeta. “Faço também laranjada cascão”, revela. De acordo com Vicente, a fama de São Bartolomeu ser o distrito mais doce da região começou com a marmelada. “Depois, veio a goiabada e, agora, as pessegadas”, comemora. 
Nas prateleiras do cartório, os doces são vendidos a quilo e em compoteiras. Impossível não dar uma beliscada. O jeito é deixar a balança de lado, se entregar a essas tentações e se lambuzar. Melhor solução, não há.
Como fazer Pessegada cascão

Lavar bem os pêssegos. Em uma panela, cozinhá-los (com água até cobrir) ainda com casca. Para verificar se estão bem cozidos, espetar um garfo em um deles. Se a fruta se soltar imediatamente, está no ponto. Passar os pêssegos em água corrente. Com as mãos, retirar a casca e o caroço. Levar a polpa ao fogo, com o açúcar e um copo de água. Com uma colher de pau, mexer bem o doce, até que ele fique consistente e com uma coloração verde-escuro (o que está em barra na foto). Retirar do fogo e esperar esfriar. Colocar a massa em uma caixa de madeira forrada com papel celofane. Só servir depois de três dias.
Como fazer Limão rosa em calda
Descascar o limão e cortá-lo em quatro partes. Retirar o miolo, as sementes. Deixar a polpa de molho (água até cobrir) de um dia para o outro e trocar a água três vezes. Desprezar o caldo. Em uma panela (água até cobrir) ferver a fruta por cinco minutos. Trocar a água e ferver de novo. Escorrer. Pôr um copo e meio de água, o açúcar e a polpa. Levar ao fogo, até a calda ficar rala e clara. Na foto acima ele aparece em vasilha de plástico, mas deve ser guardado em pote esterilizado.

Receitas fornecidas por Vicente Quirino Fortes, de São Bartolomeu.

As informações são do site Conheça Minas

Outras Notícias
Rádio Sideral Cachoeira do Campo